Arpad Szenes

1897-1984
.

 
 


04.jpg (18888 bytes)
Retrato da esposa, Maria Helena
Vieira da Silva, pintado em 1945

     Fugindo da ocupação nazista à França, Arpad Szenes e sua mulher, Maria Helena Vieira da Silva vieram ao Brasil em 1940, instalando-se em uma casa no morro de Santa Teresa - - reduto de artistas -- até o ano de 1947, quando ambos retornaram à Europa.

     Foram, pois, sete anos de permanência contínua no Rio de Janeiro, no convívio com jovens principiantes, e com outros refugiados de guerra, também acolhidos em nosso país.

     Embora influindo decisivamente na carreira de outros pintores, Arpad Szenes não se destacou no movimento cultural brasileiro. Era um homem reservado e, por formação pessoal, recusava-se ao lucro fácil com a produção de quadros de encomenda, pintando pouco e estritamente de acordo com sua visão particularizada da arte.

     Assim, limitou-se quase que a produzir retratos e ilustrações para livros, o suficiente para prover seu sustento. Não há, pois, maiores registros de seu trabalho no Brasil e seu nome é mais lembrado principalmente pelo fato de estar casado com Maria Helena Vieira da Silva.

     Maria Helena - esta sim - participou de exposições, realizou individuais e, em 1961, bem depois de terem voltado à França, teve o reconhecimento de seu trabalho no Brasil, ao ganhar o Grande Prêmio de Pintura da 6ª Bienal de São Paulo. Ambos, entretanto, de igual maneira, influíram decisivamente na carreira de pintores emergentes de sua época.

     Arpad Szenes nasceu em Budapeste em 1897, vindo a falecer em Paris no ano de 1987.

(Texto de Paulo Victorino)
.

 

VISITE O BLOG DA PITORESCO