Alfredo Ceschiatti
1918-1989

.

 

     Sempre fiel à expressão plástica decorativa, Ceschiatti ficou mais conhecido como criador de obras para decoração de prédios projetados por Oscar Niemeyer, de quem foi constante colaborador.

     Alfredo Ceschiatti nasceu em Belo Horizonte MG em 1º de setembro de 1918.

     Viajou à Europa (1938), onde se deteve em especial na Itália, antes de se consagrar à escultura. Estudou depois (1940) na Escola Nacional de Belas-Artes, no Rio de Janeiro RJ.

     A partir de 1943, ganhou diversas medalhas na divisão moderna do Salão Nacional de Belas-Artes, que o contemplou (1945) com o prêmio de viagem ao exterior, pelo baixo-relevo do batistério da igreja de São Francisco de Assis na Pampulha, em Belo Horizonte.

     Data dessa época o início de sua colaboração com Niemeyer, de que logo decorreu uma encomenda para o conjunto residencial Hansa, em Berlim, bem como várias outras, para Brasília.

     Na capital federal, destacam-se "As banhistas", em bronze, no espelho d,água do palácio da Alvorada; "A Justiça", em granito, em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal; na catedral, "Os anjos" e "Os evangelistas".

     Ceschiatti é também autor do grupo "As gêmeas", em bronze, na cobertura do palácio Itamarati.

     No Rio de Janeiro, fez as figuras que representam as forças armadas no monumento aos mortos da segunda guerra mundial. Entre 1963 e 1965 ensinou escultura e desenho na Universidade de Brasília.

     Ceschiatti morreu no Rio de Janeiro em 26 de agosto de 1989.

Fonte: Encyclopaedia Britannica do Brasil


01.jpg (24083 bytes)
Catedral de Brasilia (detalhe)

 
 

.
Responsável: Paulo Victorino
www.pitoresco.com

.