"Um incidente banal de fronteira, em 1939, deu a Hitler o pretexto para a guerra. Alegando que a Alemanha ia ser invadida pela Polônia, ele se antecipou e invadiu a Polônia. Conhecemos o resto da história."

(Carlos Heitor Cony - FSP-14/12/2005)
.

O Brasil na Guerra – Cronologia


Este levantamento cronológico vai desde o ano de 1935, quando recrudesce a ação dos movimentos extremistas no Brasil, acontecendo, nesse ano, a Intentona Comunista e, em 1938, o Levante Integralista. Muito embora a II Guerra tenha se   iniciado em 1939, é importante situar-se no ambiente político reinante no Brasil dos anos 30 para compreender o contexto dentro do qual o Brasil tomou suas decisões frente ao embate entre as forças Aliadas e as forças do Eixo.

1 9 3 5

27 DE NOVEMBRO DE 1935
INTENTONA COMUNISTA

Novembro, 27 - Revolta do 3º RI no Rio de Janeiro [Intentona Comunista]

Dezembro, 3 - Os oficiais-generais presentes na capital reúnem-se com o ministro da Guerra João Gomes para pronunciarem-se em relação à gravidade da situação e à punição dos crimes praticados por comunistas.

Dezembro, 7 - Vargas reúne o Ministério para examinar a situação política após o movimento subversivo de novembro último.

Dezembro, 31 - Decreto 588 determina a perda de patente e posto de oficiais que participaram do movimento subversivo de novembro.

1 9 3 6

Janeiro, 9 - O ministro da Justiça, Vicente Rao estabelece as instruções a serem observadas pela Comissão de Repressão ao Comunismo.

Janeiro, 25 - Prisão de Rodolfo Ghioldi e sua mulher. [Ghioldi era agente do Comintern (Comitê Internacional) e veio para o Brasil com outros para assessorar o planejamento da rebelião comunista].

Fevereiro, 1 - Juiz federal, José de Castro Nunes denega o pedido de habeas-corpus impetrado em favor dos intelectuais presos no navio "Pedro I".

Fevereiro, 7 - O Supremo Tribunal Federal indefere o pedido de habeas-corpus dos intelectuais presos no navio "Pedro I".

Março, 2 - Senador Abel Chermont impetrou uma ordem de habeas-corpus em favor de Harry Berger e de sua mulher, fazendo graves acusações à polícia.

Março, 5 - Prisão e primeiro interrogatório de Luís Carlos Prestes.

Março, 6 - Juíz Edgard Ribas Carneiro preside audiência especial na Casa de Detenção a fim de ouvir Harry Berger [Berger, em realidade, era o nome falso de Arthur Ernst Ewert, ex-deputado alemão e processado em seu país por crime de alta traição. Fazia parte o grupo que veio assessorar a rebelião comunista] - Morte do americano Victor Allan Barron, na Polícia Central.

Março, 15 - Chegam ao Rio de Janeiro 116 presos políticos de Natal e Recife, entre eles Graciliano Ramos. - Telegrama de Otávio Silveira a Getúlio Vargas protestando contra torturas sofridas por presos políticos.

Março, 19 - Reunião Política no Palácio Rio Negro, em Petrópolis, sob a presidência de Vargas. Presentes os ministros da Guerra, Marinha, Justiça, Trabalho e o chefe de Polícia do Distrito Federal.

Março, 20 - Mensagem do Governo ao Legislativo solicitando autorização para prorrogação do Estado de Sítio.

Março, 26 - Prisão do deputado federal Otávio Silveira.

Março, 28 - Prestam depoimento os presos Otávio Silveira e Rodolfo Ghioldi.

Março, 30 - O Senado aprova, em sessão permanente, o parecer do senador Cunha Melo, julgando constitucional o estado de emergência.

Abril, 1 - Pedro Ernesto [governador de Pernambuco] entrega ao Presidente da República um relatório sobre atividades comunistas no país.

Abril, 2 - Chega ao Rio de Janeiro o governador Flores da Cunha [governador do Rio Gr. do Sul], vindo de Poços de Caldas.

Abril, 4 - Banquete, no Automóvel Clube, oferecido pelas classes conservadoras ao governador Pedro Ernesto - Prisão de Pedro Ernesto. - A representação gaúcha reúne-se com Flores da Cunha em seu apartamento no Rio de Janeiro.

Abril, 6 - Flores da Cunha avista-se com Getúlio Vargas em Petrópolis.

Abril, 9 - Presidente da República assina o decreto 741; perda de patente e posto de oficiais do Exército, considerando a sublevação de novembro de 35 como parte de um plano geral de mudança das instituições políticas e sociais vigentes.

Abril, 13 - O ministro da Guerra expede circular negando o envolvimento do Exército em conspiração contra o Governo e manifestando o apoio das Forças Armadas ao Governo.

Maio, 3 - Congresso Nacional abre a sessão legislativa.

Maio, 6 - Chega à secretaria da Câmara o ofício reservado do Senado, com cópia do processo relativo ao pedido de licença do procurador criminal, para processar os deputados presos como participantes do movimento subversivo de 35.

Junho, 29 - Comissão de Justiça da Câmara aprova parecer concedendo licença para processar parlamentares presos.

Julho, 21 - São apresentados às autoridades policiais os presos Sócrates Gonçalves e Glauco de Albuquerque Meneses. São ouvidos e removidos para a Casa de Detenção.

Julho, 22 - Osvaldo Aranha escreve a Getúlio Vargas fazendo restrições ao sistema de repressão vigente.

Agosto, 13 - Julgamento de Luís Carlos Prestes na auditoria do Departamento do Pessoal do Exército.

Setembro, 8 - Criação do Tribunal de Segurança Nacional.

Setembro, 29 - O Presidente da República nomeia o presidente, o procurador e os juízes do TSN.

Outubro, 24 - Instalação do TSN.

Dezembro, 16 - Prorrogado o estado de guerra por mais noventa dias.

Dezembro, 28 - Supremo Tribunal Militar nega habeas-corpus impetrado pela Ação Integralista Brasileira [direita] em consequência da prisão de seus elementos e fechamento da sede em Salvador.

Dezembro, 30 - Sumário de culpa de Luís Carlos Prestes e Harry Berger.

Dezembro, 31 - Armando Sales deixa o Governo do Estado de São Paulo.

Dezembro - Conferência Interamericana de Consolidação da Paz, em Buenos Aires, proclamando a unidade americana.

1 9 3 7

Janeiro, 1 - Cardoso de Melo é escolhido para substituir Armando Sales no Governo de São Paulo.

Janeiro, 2 - O PRP manifesta o seu veto à candidatura Cardoso de Melo.

Janeiro, 26 - Os governadores da Bahia, Pernambuco e Santa Catarina encontram-se em Poços de Caldas com o governador mineiro Benedito Valadares.

Fevereiro, 26 - Julgamento de Prestes no Supremo Tribunal Militar por crime de deserção.

Março, 8 - Intervenção Federal em Mato Grosso.

Março, 15 - Decretada intervenção no Distrito Federal [Rio de Janeiro]. - Decreto 1.948: Interrompido por um ano o exercício da Câmara Municipal.

Maio, 7 - Julgamento pelo Supremo Tribunal Militar dos acusados do movimento de 35.

Maio, 12 - Julgamento dos parlamentares: Abel Chermont, Domingos Velasco, Otávio Silveira, Abguar Bastos e João Mangabeira.

Maio, 25 - Realiza-se a convenção no Palácio Monroe para a homologação da candidatura José Américo de Almeida à presidência da República.

Maio, 30 - José Carlos de Macedo Soares é indicado para Ministro da Justiça.

Julho, 2 - Henrique Dodswoth toma posse na Interventoria do Distrito Federal.

Julho, 6 - Himalaia Virgulino autuado em flagrante por agressão ao deputado Domingos Vieira, de Pernambuco, durante o sumário do governador Lima Cavalcanti no Supremo Tribunal Militar.

Julho, 9 - João Mangabeira [deputado baiano], de volta à Câmara Federal, pronuncia-se contra as violências praticadas.

Julho, 17 - Pedro Ernesto [ex-governador de Pernambuco] dirige-se a Getúlio Vargas renunciando à vida política.

Julho, 28 - Julgado pelo Tribunal de Segurança Nacional o segundo grupo de acusados no movimento de 35.

Julho, 29 - O ex-tenente Augusto Pais Barreto apresenta-se à Delegacia de Ordem e Segurança Política.

Agosto, 22 - Plínio Salgado suspende o uso de camisa verde e dos distintivos da Ação Integralista Brasileira [direita].

Setembro, 1 - Benedito Valadares [Governador de Minas] reúne, no Instituto Mineiro do Café, os deputados do Partido Progressista (PP) e do Partido Repúblicano Mineiro (PRM).

Setembro, 7 - STM inicia julgamento da apelação interposta da sentença do TSN pelos cabeças do movimento de 35.

Setembro, 10 - STM prossegue no julgamento das apelações.

Setembro, 11 - Alcedo Coutinho posto em liberdade, em Recife, por habeas-corpus.

Setembro, 13 - Pedro Ernesto [ex-governador de Pernambuco] é absolvido pelo STM.

Setembro, 18 - Getúlio Vargas expõe ao ministro da Guerra seus planos para continuar o Governo.

Setembro, 22 - Indeferido pela Corte Suprema o mandado de segurança impetrado por vereadores cariocas para a reabertura da Câmara Municipal do Distrito Federal.

Setembro, 27 - Reunião de Generais, convocada pelo ministro da Guerra, general Eurico Gaspar Dutra, com a presença do chefe de Polícia, Filinto Müller, para deliberar sobre a atitude das Forças Armadas.

Setembro, 28 - General Góis Monteiro [Chefe do Estado Maior] desmente os boatos de implantação de uma ditadura militar. - Ministro da Guerra recomenda aos comandantes de RM [Regiões Militares] a máxima energia para por termo às atividades extremistas.

Setembro, 29 - Pedro Ernesto define-se pela candidatura de Armando Sales para as eleições presidenciais, que não chegaram a acontecer.

Outubro, 1 - A Câmara dos Deputados aprova mensagem do Executivo pedindo a decretação do estado de guerra. - Aprovado no Senado o estado de guerra.

Outubro, 7 - Criada, por decreto, a Comissão Executadora do estado de guerra. Nos Estados, exceto São Paulo [governador Cardoso de Melo] e Rio Grande do Sul governador Flores da Cunha], os executadores serão os governadores.

Outubro, 9 - A Comissão Executadora do Estado de Guerra resolveu que será livre a propaganda eleitoral.

Outubro, 11 - Reunião no Ministério da Guerra, com a participação do Ministro da Justiça.

Outubro, 13 - Presos Pedro Ernesto [ex-governador de Pernambuco], em São Paulo, e seu filho Odilon Batista, no Rio.

Outubro, 17 - José Américo encarrega Mozart Lago de registrar sua candidatura a Presidente da República - Telegrama cifrado de Getúlio Vargas a Benedito Valadares comunicando a intenção de Flores da Cunha de renunciar ao governo do Estado.

Outubro, 18 - Mensagem de Flores da Cunha ao povo do Rio Grande do Sul, renunciando ao cargo de governador.

Outubro, 19 - Decretada a intervenção federal no Rio Grande do Sul. O General Daltro Filho é o interventor.

Outubro, 21 - Comissão Executadora do Estado de Guerra designa dois oficiais, um do Exército e outro da Marinha, para auxiliarem os governadores na execução das medidas.

Outubro, 23 - A Comissão Executadora do Estado de Guerra manda fechar todas as associações de caráter secreto, inclusive as lojas maçônicas.

Outubro, 27 - A Comissão de Justiça do Senado recebe mensagem em que o presidente da República submete ao legislativo o decreto de intervenção no Rio Grande do Sul.

Outubro, 28 - Raquel de Queiroz é presa em Fortaleza, como comunista. - Carta de Getúlio Vargas a Osvaldo Aranha [embaixador do Brasil nos Estados Unidos] sobre o financiamento para o plano de siderurgia e explicando a intervenção no Rio Grande do Sul.

Novembro, 1 - Milícia da Ação Integralista Brasileira [direita] desfila frente a Getúlio para animá-lo a dar o golpe.

Novembro, 2 - Telegrama do comandante da 6@ Região Militar (Bahia) comunicando não existir naquele Estado a Comissão Executadora do Estado de Guerra e comentando o prestígio que os antigos membros da Aliança Nacional Libertadora [esquerda] gozam junto ao Governador.

Novembro, 5 - A censura à imprensa, às agências telegráficas e sociedades de rádio passa a ser feita pela Chefatura de Polícia. - José Carlos de Macedo Soares pede demissão do cargo de ministro da Justiça.

Novembro, 8 - Carta de Getúlio Vargas a Osvaldo Aranha [embaixador do Brasil nos Estados Unidos] relatando seu plano de reforma da Constituição e dizendo que conta com seu auxílio junto ao governo americano.

Novembro, 9 - Francisco Campos toma posse como Ministro da Justiça.

10 DE NOVEMBRO DE 1937
GOLPE DO «ESTADO NOVO»

Novembro, 10 - Implantação do Estado Novo. Adotada a nova Constituição [ a "Polaca", redigida por Francisco Campos e outorgada por Getúlio Vargas].  Novembro, 10 - Proclamação do general Eurico Gaspar Dutra [Ministro da Guerra] ao Exército. - Pedro Aleixo [presidente da Câmara Federal], telegrafa a Getúlio Vargas protestando contra a dissolução do Poder Legislativo. - Lima Cavalcanti deixa o Governo de Pernambuco - Juraci Magalhães deixa o Governo da Bahia - General Deschamps Cavalcanti é o novo executor do estado de guerra em São Paulo. - Odilon Braga pede demissão do cargo de ministro da Agricultura.

Novembro, 23 - General Pantaleão Pessoa envia carta ao ministro da Guerra, Eurico Gaspar Dutra.

Novembro, 24 - Decretada a intervenção federal em todos os Estados, com exceção de Minas Gerais, onde era governador Benedito Valadares.

Dezembro, 3 - Dissolvida a Ação Integralista Brasileira [direita]

Dezembro, 30 - Decreto de Vargas transforma todos os partidos políticos em sociedades culturais ou beneficentes.

1 9 3 8

Janeiro, 3 - Data marcada pela Constituição para o pleito presidencial [que não houve]. - A "Hora do Brasil" passa a ser irradiada em toda a rede radiofônica nacional. Choques entre a polícia e integralistas, em Falcão, no Estado do Rio, com prisão de quatorze pessoas.

Março, 11 - Prisão de integralistas na estação de Sorocaba, Estado de São Paulo.

Março, 18 - O jornal O Globo publica o plano subversivo dos camisas verdes [direita].

Março, 25 - A Fábrica Krupp firma contrato para o fornecimento ao Brasil de grande quantidade de material bélico.

Março, 27 - Ritter, embaixador da Alemanha, adverte Osvaldo Aranha por atos de hostilidade, no Brasil,  aos alemães nazistas.

Março, 30 - Carta do embaixador alemão [Ritter] ao ministro do Exterior de seu país, relatando a campanha antinazista e antiintegralista desfechada no Brasil.

11 DE MAIO DE 1938.
LEVANTE INTEGRALISTA

Maio, 11 - Levante integralista [direita], com ataques ao Palácio da Guanabara, Ministério da Marinha e residências de autoridades.

Julho, 28 - Inicia-se em Montevideu, encerrando-se no dia seguinte, uma reunião de chefes de missões diplomáticas alemãs no Brasil, Argentina, Uruguai e Chile, para analisar a situação política na América do Sul e a atuação germânica no continente.

Setembro, 29 - Chamberlain [Min.Rel.Exteriores da Inglaterra], Daladier [Presidente do Conselho - França], Hitler e Mussolini assinam em Munique um pacto de manutenção da paz, em troca da entrega dos Sudetos [montes ao Nordeste da Checoslováquia] ao Reich alemão.

Novembro, .. - Instruções para o Comando da 2@ Região Militar: localizar e prender Plínio Salgado, Presidente da Ação Integralista Brasileira [A prisão finalmente aconteceu, em 6 de janeiro),

Dezembro, 9 - Instala-se a VIII Conferência Internacional Americana em Lima.

1 9 3 9

Janeiro, 6 - O sub-secretário de Estado, Sumner Welles, telefona a Osvaldo Aranha [agora Ministro da Justiça] transmitindo um convite do presidente Roosevelt para uma entrevista pessoal em Washington.

Janeiro, 9 - Telegrama de Roosevelt a Getúlio Vargas, formalizando o convite a Aranha.

Janeiro, 13 - Vargas responde positivamente o telegrama de Roosevelt.

Janeiro, 26 - Prisão de Plínio Salgado.

Fevereiro, 9 - Osvaldo Aranha desembarca em Nova York.

Março, 9 - Assinados em Washington acordos econômicos entre o Brasil e os Estados Unidos, relacionados à criação do Banco Central do Brasil, ao pagamento de créditos comerciais dos Estados Unidos, à compra de equipamento norte-americano e ao fornecimento de técnicos agrícolas.

Março, 15 - Tropas alemãs invadem os territórios checos de Boêmia e Morávia.

Março, 16 - Hitler proclama que "a Checoslováquia deixou de existir".

Maio, 25 - Chega ao Rio a Missão Militar norte-americana, chefiada pelo Gal. Marshal.

Junho, .. - O general Marshal chega aos Estados Unidos levando a bordo a Missão Militar brasileira, chefiada pelo general Góes Monteiro.

Junho, 1 - As relações diplomáticas entre o Brasil e a Alemanha são retomadas em níveis de embaixadores. Kurt Prüfer substitui Ritter na Embaixada alemã no Brasil, já que este último foi declarado persona non grata pelo Brasil [Ritter havia censurado o Governo brasileiro por permitir uma suposta campanha anti-nazista contra alemães residentes no país]

1 DE SETEMBRO DE 1939
COMEÇA A 2ª GUERRA MUNDIAL

Setembro, 1 - Por ordem de Adolf Hitler, tropas nazistas invadem a Polônia.

Setembro, 3 - Inglaterra e França declaram Guerra à Alemanha.

Setembro, 3 - Instala-se na cidade do Panamá, a Primeira Reunião de Consulta dos Ministros das Relações Exteriores do Continente, com a aprovação da Declaração do Panamá, que estabeleceu a zona marítima de segurança e a neutralidade do continente.

Setembro, 27 - Polônia se rende, incondicionalmente, à Alemanha.

Outubro, 5 - Carta do general Marshal [chefe do Estado-Maior americano] ao general Góes Monteiro [chefe do Estado-Maior brasileiro], informando da possibilidade de os Estados Unidos fornecerem ao Brasil somente material bélico "absoluto".

Novembro, 4 - Roosevelt introduz emendas na Lei da Neutralidade, a lei do cash and carry [pegue-e-pague] que suspende a remessa de armas a beligerantes.

Novembro, 8 - Adolf Hitler se salva de atentado, em Munique.

1 9 4 0

Janeiro, 19 - Noruega e Dinamarca reafirmam sua posição de neutralidade.

Março, 4 - Criada pelo Decreto-lei 2.054 a Comissão Executiva do Plano Siderúrgico, a quem caberá constituir uma companhia de capital nacional para a construção e exploração da usina siderúrgica.

Abril, 9 - Hitler coloca tropas na Noruega e na Dinamarca, surpreendendo o mundo com a rapidez da invasão.

Maio, .. - O tenente-coronel Lehman Miller assume a chefia da Missão Militar norte- americana no Brasil.

Maio, 10 - Hitler ordena a invasão dos países baixos (Holanda, Bélgica e Principado de  Luxemburgo). O Primeiro Ministro da Inglaterra, Chamberlaim, renuncia, sendo substituído por Wiston Churchill [Chamberlaim foi o responsável pela política de contemporização com as agressões alemãs, achando que a tolerância a pequenas transgressões poderia manter a Alemanha como fiel aliado contra a União Soviética. Churchill entra com uma posição firme e dura, ainda que a custa do sacrifício imposto aos ingleses, tornando-se histórica sua mensagem à nação: "Não lhes prometo nada, a não ser sangue, suor e lágrimas".

Maio, 11 - Holandeses abrem seus diques, inundando as cidades e obrigando os nazistas a recuar.

Junho, 1 - Os ingleses conseguem retirar de Dunquerque (porto francês ao mar do Norte) soldados encurralados pelos alemães.  A operação ocorreu durante a madrugada. [Este é um dos episódios mais significativos da resistência aliada. Protegida pelo nevoeiro da madrugada,  toda a população local, homens e mulheres, usaram suas canoas de remo e fizeram o resgate de 300 mil soldados, numa operação silenciosa e coordenada. Pela manhã, ao clarear o dia, os nazistas se decepcionaram ao descobrir que as tropas inglesas haviam, misteriosamente, desaparecido.]

Junho, 5 - Reunião ministerial presidida por Vargas aprova ampla colaboração com os Estados Unidos, deixando em suspenso a decisão sobre nossa atitude no caso do ingresso norte-americano na guerra.

10 DE JUNHO DE 1940
ITÁLIA ENTRA NA GUERRA

Junho, 10 - ITÁLIA alia-se à ALEMANHA e declara guerra à França e Inglaterra.

Junho, 7 - Encontro entre o tenente-coronel Miller e Oswaldo Aranha [Min.Justiça], por intermédio de Jefferson Caffery [Embaixador dos Estados Unidos no Brasil], no qual o chanceler brasileiro reclama da dificuldade de aquisição de armamento nos Estados Unidos.

Junho, 10 - Roosevelt discursa na Universidade de Virgínia-EUA, comprometendo-se a auxiliar as democracias européias em guerra com o Eixo e a equipar os Estados Unidos para a defensiva.

Junho, 11 - Vargas, em discurso considerado simpático ao fascismo, pronunciado a bordo do "Minas Gerais", manifesta-se partidário das mudanças sociais, econômicas e políticas exigidas pela época turbulenta que se atravessa.

Junho, 13 - Telegrama de Vargas a Carlos Martins [embaixador do Brasil nos Estados Unidos] afirmando que seu discurso não é uma oposição ao de Roosevelt. - Vargas envia declaração, através do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda) às Agências de Notícias, para esclarecer as controvérsias em torno de seu discurso a bordo do "Minas Gerais".

Junho, 14 - As tropas alemãs entram em París. - A imprensa publica nota do DIP reafirmando o alinhamento brasileiro aos Estados Unidos e às demais nações americanas e a neutralidade do país frente à guerra.

Junho, 17 - O marechal Pétain, em Vichy, proclama-se chefe de Estado da França e pede armistício à Alemanha. [Por este ato de traição, foi mais tarde julgado, condenado à morte e teve a pena comutada para prisão perpétua].

Junho, 25 - Summer Welles sugere a Roosevelt que escreva a Vargas reafirmando ter entendido seu discurso de 11 de junho e expressando sua confiança na colaboração entre os dois países para a defesa do Hemisfério.

Junho, 29 - Vargas discursa na ilha do Viana, reafirmando os conceitos emitidos em seu controvertido pronunciamento de 11 de junho.

Julho, 5 - Reunião Pan-Americana, na qual é aprovada a agenda da Conferência de Havana.

Julho, 21 - Instala-se em Havana a Segunda Reunião de Consulta dos Ministros de Relações Exteriores do Continente.

Julho, 30 - Encerra-se a Segunda Reunião de Consulta, com a aprovação da Ata de Havana - tratando da administração provisória das colônias européias na América - e de outras 25 recomendações relativas à defesa do hemisfério diante da guerra.

Agosto, 8 - Alemães invadem o Sul da Inglaterra.

Agosto, 24 - O general Marshall divulga à imprensa o convite feito aos chefes de Estado- Maior dos Exércitos latino-americanos para uma visita de inspeção a estabelecimentos militares nos Estados Unidos.

Setembro, 6 - Telegrama-circular de Cordell Hull aos embaixadores norte-americanos, solicitando que comuniquem aos Governos locais a aquisição pelos Estados Unidos das bases aéreas e navais das colônias inglesas no Continente americano.

Setembro, 16 - Promulgada nos Estados Unidos a Lei do Serviço Militar Seletivo, medida a que o país recorre pela primeira vez sem a decretação do estado de beligerância.

Setembro, 17 - Italianos invadem o Egito e a Líbia (Norte da África) avançando para Dakar, de onde são repelidos por tropas francesas e britânicas.

Setembro, 23 - Assinado pelo Governo Brasileiro o Decreto-lei 2.671, ratificando a ata de Havana [feita no encerramento da Segunda Reunião de Consulta].

27 DE SETEMBRO DE 1940
JAPÃO ENTRA NA GUERRA

Setembro, 27 - JAPÃO entra na Guerra, ao lado da Alemanha e da Itália, formando o EIXO Berlim-Roma-Tóquio.

Outubro, 11 - Telegrama do Itamarati ao Embaixador do Brasil em Londres, pedindo para que obtenha do Governo britânico o livre-trânsito do cargueiro "Siqueira Campos", que transporta material bélico adquirido da Alemanha.

Outubro, 15 - O general Góes Monteiro chega aos Estados Unidos, a convite de Marshall, para participar de uma reunião de chefes de Estado-Maior do continente americano.

Outubro, 30 - Carta do embaixador brasileiro em Londres, ao Itamarati, informando da decisão do Comitê de Bloqueio Econômico de não permitir o transporte de armamentos pelo "Siqueira Campos".

Novembro, 1 - Willian Burdet transmite a Caffery solicitação de Aranha no sentido de obter do Governo inglês autorização para o "Siqueira Campos", fundeado em Lisboa, seguir para o Rio de Janeiro.

Novembro, 2 - Telegrama do embaixador Munis Aragão a Aranha, informando de que não alimenta esperanças de que suas gestões para o livre-trânsito do "Siqueira Campos" conduzam à reformulação da atitude do Comitê de Bloqueio Econômico.

Novembro, 3 - Estados Unidos rompem neutralidade para fornecer armas aos aliados no sistema de "cash-and-carry" [pegue-e-pague].

Novembro, 7 - O embaixador Munís Aragão entrega ao Foreign Office nota em favor da liberação do "Siqueira Campos" argumentando com detalhes sobre o pagamento das armas postas a bordo.

Novembro, 16 - Telegrama de Aranha ao embaixador Munis Aragão, pedindo que transmita ao Governo britânico a decisão brasileira de ordenar a partida do "Siqueira Campos".

Novembro, 19 - O "Siqueira Campos" parte de Lisboa sem autorização inglesa.

Novembro, 21 - O "Siqueira Campos"é aprisionado por belonaves inglesas.

Novembro, 26 - Telegrama de Aranha a Sumner Welles, respondendo minuciosamente o memorando britânico sobre o apresamento do "Siqueira Campos". - O navio brasileiro "Buarque" é aprisionado por autoridades inglesas nas costas das Índias Ocidentais. - O Governo brasileiro ratifica a Ata de Havana.

Novembro, 27 - O Itamarati envia nota de protesto ao Foreign Office contra o aprisionamento do "Siqueira Campos". - O general Góes Monteiro adverte a embaixada norte-americana no Rio de possíveis represálias populares à Inglaterra devido ao apresamento de navios brasileiros. - A imprensa brasileira noticia [com permissão do DIP] o aprisionamento do "Siqueira Campos [ocorrido seis dias atrás].

Dezembro, 1 - O navio brasileiro "Itapé" é detido por um cruzador britânico no litoral do Estado do Rio.

Dezembro, 3 - Aranha protesta ante a embaixada britânica pela intercepção do "Itapé".

Dezembro, 6 - Telegrama de Muniz Aragão a Aranha, comunicando a possibilidade de o Conselho de Ministros do Reino Unido liberar o "Siqueira Campos".

Dezembro, 7 - O conselheiro comercial da embaixada britânica inspeciona a documentação relativa ao carregamento do "Siqueira Campos", no Banco do Brasil.

Dezembro, 10 - O general Góes Monteiro protesta contra a apreensão do "Siqueira Campos" e ameaça, em represália, a desapropriação de firmas inglesas no Brasil.

Dezembro, 15 - Sir Geoffrey Knox informa ao Itamarati a decisão da Inglaterra de liberar o "Siqueira Campos".

Dezembro, 16 - O Itamarati expede circular às Missões Diplomáticas brasileiras informando a liberação do "Siqueira Campos".

Dezembro, 18 - O Foreign Office noticia a liberação do "Siqueira Campos".

Dezembro, 30 - As autoridades britânicas liberam as mercadorias do navio "Buarque".

Dezembro, 31 - Vargas discursa às Forças Armadas reafirmando a nossa soberania e neutralidade diante da guerra, o direito da nação, de adquirir, onde lhe convier, o seu armamento.

1 9 4 1

Janeiro, 7 - O Departamento de Estado norte-americano considera satisfatórias as bases para o estabelecimento de um acordo, apresentadas pelo general Góes Monteiro.

Janeiro, 16 - Roosevelt reúne na Casa Branca os secretários de Estado, da Guerra e da Marinha, estabelecendo a conduta a seguir pelas Forças Armadas. Admite que a Inglaterra não possa resistir mais seis ou oito meses. - Lei Pittman, do Congresso Americano, que permite a venda de armamento ao Governo de qualquer República americana.

Janeiro, 28 - O chefe da Missão Naval, capitão Beauregard. envia memorando a Cordell Hull sobre as conversações com o almirante Guilherm.

Março, 8 - O Senado americano aprova a Lei do Empréstimo e Arrendamento.

Março, 22 - O navio brasileiro "Taubaté" é metralhado por aviões alemães quando navegava no Mediterrâneo.

Maio, 1 - O vice-almirante Castro e Silva vai a Washington para manter conversações com os chefes de Estado-Maior das Repúblicas americanas.

STALIN TORNA-SE 1º MINISTRO
DA UNIÃO SOVIÉTICA

Maio, 7 - JOSEPH STALIN torna-se Primeiro Ministro da União Soviética.

Maio, 20 - Aranha adverte Caffery da necessidade de o Governo americano melhor informar o presidente Vargas dos planos referentes à guerra.

Maio, 22 - Sumner Welles informa a Caffery que seu Governo comunicará ao Governo brasileiro tudo quanto considerar importante.

Maio, 28 - Caffery telegrafa a Sumner Welles transmitindo o que ouvira de Vargas, confirmando que honrará as obrigações contraídas no Panamá e em Havana.

Junho, 8 - Chega ao Oceano Atlântico uma parte da esquadra norte-americana do Pacífico.

Julho, 7 - Em Washington são entregues ao embaixador do Brasil e ao general Amaro Bittencourt as cópias da minuta de um acordo básico para o programa de Empréstimo e Arrendamento, de transferência de material estratégico para o Brasil.

Julho, 10 - Roosevelt escreve a Vargas informando que os Estados Unidos, de acordo com o Governo da Islândia, enviara tropas para defender aquele país e solicitando a participação brasileira na proteção do hemisfério.

Julho, 24 - Assinado o acordo regulando as atividades da Comissão Mista Brasil-Estados Unidos de oficiais do Estado-Maior.

Julho, 25 - Os Estados Unidos suspendem o comércio com o Japão.

Agosto, 21 - O Governo brasileiro informa ao Governo americano que, em caso de serem satisfatórias as negociações com a Holanda, o Brasil estará disposto a colaborar na ocupação do Suriname [Guiana Holandesa].

Outubro, 1 - Assinado em Washington o acordo de Empréstimo e Arrendamento entre o Brasil e os Estados Unidos.

Outubro, 9 - Roosevelt envia mensagem ao Congresso solicitando a revisão da Lei de Neutralidade.

Outubro, 18 - General Hideki Tojo, ex-ministro da Guerra, é empossado como Primeiro Ministro do Japão.

Novembro, 3 - O embaixador Grew, representante dos Estados Unidos em Tóquio, alerta seu governo para a possibilidade de os japoneses atacarem de surpresa.

Novembro, 14 - Chega a São Francisco Sabino Kurusu, enviado especial do Governo japonês, para negociar com os Estados Unidos uma fórmula de paz.

Novembro, 17 - Novo alerta do embaixador Grew para a possibilidade de um ataque japonês.

Novembro, 26 - Os Estados Unidos apresentam aos representantes do Japão uma fórmula para diminuir a tensão entre os dois países.

Dezembro, 6 - A divisão criptanalítica do Exército e da Marinha dos Estados Unidos decifra o código japonês e informa que o Japão rejeitará qualquer proposta de conciliação.

Dezembro, 7 - Os japoneses atacam a base naval americana de Pearl Harbour e, em uma hora de ataque, destroem toda a esquadra ali fundeada, com 2.843 mortos, 1.973 feridos e 1.000 desaparecidos. [Neste único ataque os Estados Unidos sofrem maiores perdas navais do que em toda a Primeira Guerra Mundial.]

Dezembro, 8 - Nos Estados Unidos, é   votado o estado de guerra contra o Japão. - Vargas declara a Roosevelt a solidariedade do Governo do Brasil aos Estados Unidos.

Dezembro, 11 - Os Estados Unidos declaram guerra ao Japão. A Alemanha e a Itália declaram guerra aos Estados Unidos.

Dezembro, 17 - O Conselho Diretor da União Pan-Americana, reunido em Washington, aprova a designação do Rio de Janeiro para sede da próxima conferência.

Dezembro, 31 - Vargas discursa no banquete oferecido pelas classes armadas. O Presidente situa o Brasil em face do conflito europeu e focaliza o ataque japonês aos Estados Unidos.

1 9 4 2

Janeiro, .. - O arquipélago de Fernando de Noronha é declarado "Zona Militar". [Para Vila dos Remédios, capital desse território, é enviada uma guarnição do Exército, que permanece no arquipélago por três anos e oito meses].

Janeiro, 15 - Instala-se no Rio de Janeiro a Terceira Reunião de Consulta aos Ministros de Relações Exteriores das Repúblicas Americanas. - Osvaldo Aranha responde aos três representantes do Eixo que o Brasil se mantém fiel aos princípios pan-americanos.

Janeiro, 22 - O Governo brasileiro decreta pena de morte para os sabotadores.

Fevereiro, 15 - O navio mercante brasileiro "Buarque"é torpedeado pelo submarino alemão "U-432".

Fevereiro, 18 - O navio mercante "Olinda" é torpedeado pelo mesmo submarino.

Fevereiro, 25 - O navio mercante "Cabedelo" é torpedeado pelo submarino italiano "Leonardo da Vinci".

Março, 7 - É formada no Brasil a Comissão da Defesa Nacional.

Março, 7 - O navio "Arabutam" é torpedeado pelo submarino alemão "U-155".

Março, 8 - É torpedeado o navio "Cairu", pelo submarino alemão "U-94".

Março, 11 - O presidente Vargas assina o Decreto-lei 4.166, que dispõe sobre as indenizações devidas por atos de agressão contra bens do Estado brasileiro, ou contra a vida e bens de brasileiros ou de estrangeiros residentes no país.

Maio, 1 - O navio "Parnaíba" é torpedeado pelo submarino alemão "U-162".

Maio, 18 - O navio "Comandante Lira"é torpedeado pelo submarino italiano "Barberigo".

Maio, 22 - Primeiro ataque a submarino inimigo por avião da FAB (Força Aérea Brasileira).

Maio, 23 - É instituída a Comissão Mista de Defesa Brasil-Estados Unidos.

Maio, 24 - É torpedeado o navio "Gonçalves Dias" pelo submarino alemão "U502"

Junho, 1 - É torpedeado o navio "Alegrete", pelo submarino alemão "U-156".

Junho, 5 - Mais dois navios brasileiros, o "Paracuri"e outro não identificado são torpedeados pelo submarino alemão "U-159".

Junho, 26 - É torpedeado o navio "Pedrinhas", pelo submarino alemão "U-203".

Julho, 28 - Os aliados decidem ocupar Marrocos para evitar um avanço nazistas até Dacar [Dacar é o ponto mais avançado da África no Oceano Atlântico. Natal, no Rio Grande do Norte é o ponto mais avançado da América do Sul no mesmo oceano. Entre eles, fica o arquipélago de Fernando de Noronha. Dá para imaginar o valor estratégico desses três acidentes geográficos].

Julho, 26 - É torpedeado o navio "Tamandaré" pelo submarino alemão "U-66".

Julho, 28 - É torpedeado o navio brasileiro "Plave" pelo submarino alemão "U-155" e o "Barbacena" pelo submarino "U-66".

Agosto, 6 - Leitão de Carvalho parte para Washington para integrar a Comissão Mista Brasil-Estados Unidos.

Agosto, .. - Instalação da base brasileira de Natal

Agosto, 15 - Os navios "Baependi" e "Araraquara" são torpedeados pelo submarino alemão "U-507".

Agosto, 16 - É torpedeado o navio brasileiro "Aníbal de Mendonça", pelo submarino alemão "U-507".

Agosto, 17 - Pelo mesmo submarino, são torpedeados os navios "Araxá", "Itagiba" e mais um veleiro brasileiro.

Agosto, 19 - É torpedeada a barcaça "Jacira"pelo submarino alemão "U-507".

[Até aqui, foram 22 embarcações brasileiras torpedeadas
por alemães e italianos, entre fevereiro e agosto de 1942.
No total, 35 embarcações foram atingidas.]

Agosto, 22 - Getúlio Vargas e seu Ministério reconhecem o Estado de Beligerência [dentro do rito, é a situação que precede à declaração de guerra] entre o o Brasil e as nações agressoras: Alemanha e Itália. - Fundação do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva da Aeronáutica.

Agosto, 24 - A rádio de Berlim irradia para o Brasil um comentário falso sobre o estado de beligerância.

Agosto, 25 - Terminada a fase preliminar dos trabalhos da Comissão Mista Brasil-Estados Unidos. - Góes Monteiro deixa a chefia do Estado-maior do Exército.

31 DE AGOSTO DE 1942
BRASIL ENTRA NA GUERRA

Agosto, 31 - O Governo baixa o Decreto 10.358 declarando o Estado de Guerra em todo o território nacional.

Setembro, 12 - Por ordem de Getúlio Vargas, a Marinha brasileira é posta sob o comando do almirante americano Jonas Ingram.

Setembro, 12 - O "Osório"e o "Lajes" são torpedeados pelo submarino alemão "U-514".

Setembro, 28 - O "Antonico" é torpedeado pelo submarino alemão "U-516".

Setembro, 29 - Chega ao Brasil o secretário da Marinha dos Estados Unidos, Frank Knox.

Outubro, 5 - É criada a Força Naval do Nordeste.

Novembro, 3 - O "Porto Alegre" é torpedeado pelo submarino alemão "U-504".

Novembro, 22 - O cargueiro "Apalóide" é torpedeado pelo submarino alemão "U-163".

1 9 4 3

Janeiro, 14 - Roosevelt e Churchill reunem-se, em Casablanca (Marrocos).

Janeiro, 16 - A "Ala Aérea-16" (EUA) foi designada para operar nas bases brasileiras.

Janeiro, 17 - Chegam a Casablanca os Generais Mark Clark [comandante do V Exército americano, em operação na Itália] e Giraud [comandante francês, afastado mais tarde por desentendimentos com o general De Gaulle].

Janeiro, 22 - O general De Gaulle chega a Casablanca.

Janeiro, 23 - Roosevelt e Churchill terminam o comunicado conjunto da Conferência de Casablanca.

Janeiro, 24 - Roosevelt e Churchill anunciam aos correspondentes que os aliados só aceitarão a rendição das nações do Eixo, se esta se der de forma incondicional.

Janeiro, 25 - Getúlio Vargas vai a São Paulo assistir às comemorações do aniversário da fundação da cidade. - Roosevelt embarca, em Casablanca,  rumo a Natal (RN).

Janeiro, 26 - Jefferson Caffery [Embaixador americano no Brasil] avisa ao Departamento de Estado que Getúlio Vargas irá ao encontro de Roosevelt.

Janeiro, .. - O General Leitão de Carvalho escreve ao presidente Vargas, comunicando a aprovação da Recomendação 14, referente à defesa do Nordeste.

Janeiro, 27 - Getúlio Vargas segue para Natal, acompanhado de Jefferson Caffery [Embaixador americano] e dos almirantes Jonas H. Ingram [americano, comandando a Marinha brasileira-ver set/17] e Augusto Beauregard [chefe da Missão Naval norte-americana].

Janeiro, 28 - Roosevelt chega a Natal.

Janeiro, 29 - Roosevelt e Vargas reúnem-se em Natal.

Janeiro, 30 - Vargas concede entrevista coletiva à imprensa do Rio de Janeiro, sobre o encontro de Natal.

Fevereiro, 12 - O Brasil recebe do Governo americano mais três caças: "Jutaí", "Juruá" e "Jurema".

Fevereiro, 18 - O "Alegrete é torpedeado pelo submarino alemão "U-518".

Março, 2 - O "Afonso Pena" é torpedeado pelo submarino italiano "Barbarigo".

Março, 11 - O almirante Beauregard, chefe da Missão Naval norte-americana, envia ao ministro da Aeronáutica, Salgado Filho, memorando sobre a participação da FAB (Força Aérea Brasileira) na guerra.

Abril, 15 - A Comissão Mista Brasil-Estados Unidos, reunida em Washington, aprova a Recomendação 14.

Junho, 30 - O "Tutóia" é torpedeado pelo submarino alemão "U-513".

Julho, 4 - O "Pestalóide" é torpedeado pelo submarino alemão "U-590".

Julho, 14 - O ministro da Marinha, Aristides Guilhem denuncia ao presidente da República que navios mercantes argentinos fazem manobras de espionagem.

Julho, 25 - Mussolini é forçado a renunciar ao cargo de primeiro-ministro da Itália. Em seu lugar, assume o marechal Badoglio.

Julho, 31 - Giraud é nomeado comandante-chefe das forças francesas.

Julho, 31 - O "Bagé" é torpedeado pelo submarino alemão "U-185".

Agosto, 9 - O general Eurico Gaspar Dutra (ministro da Guerra) convida o general Mascarenhas de Moraes para comandar uma das divisões que constituirão o Corpo Expedicionário Brasileiro. - É criada a 1@ Divisão da Infantaria Expedicionária A Comissão Mista Brasil-Estados Unidos aprova a Recomendação 16.

8 DE SETEMBRO DE 1943
A ITÁLIA SE RENDE

Setembro, 26 - O "Itapagé" é torpedeado pelo submarino alemão "U-161".

Setembro, 27 - O "Cisne Branco" é torpedeado pelo submarino alemão "U-161".

Outubro, 1 - Os aliados ocupam Nápoles. [Em sua ofensiva, os exércitos alemães chegaram até o Norte da África, de onde estavam sendo empurrados de volta pelos exércitos aliados. Neste ponto, o perigo da guerra já havia sido afastado da África e do Sul da Itália até Nápoles, agora retomada pelos aliados. O campo de batalha onde os pracinhas brasileiros iriam atuar é a região Norte da Itália, ocupada pelos germânicos até o final da guerra.]

Outubro, 23 - O "Campos" é torpedeado pelo submarino alemão "U-170".

Dezembro, 4 - Roosevelt, Churchill e Stalin se encontram em Teerã (Irã).

Dezembro, 10 - O general Mascarenhas de Moraes chega a Argel, chefiando uma missão militar.

Dezembro, 18 - É criado o 1º Grupo de Aviação de Caça.

1 9 4 4

Janeiro, 3 - O 1º Grupo de Aviação de Caça parte para um estágio de treinamento na Flórida (Sul dos Estados Unidos).

Janeiro, 22 - Forças aliadas aportam em Anzio [porto da Itália, ao Sudeste de Roma], na retaguarda das tropas alemãs.

Fevereiro, 23 - Desencadeada a grande ofensiva norte-americana no Pacífico.

Março, 6 - BERLIM é bombardeada.

Maio, 10 - É constituído o 1º Escalão da FEB.

Junho, 6 - DIA "D" - Invasão da Normandia pelos aliados [Normandia fica ao Noroeste da França, defronte ao Sul da Inglaterra, com o canal da Mancha entre os dois países. Foi o começo do fim para os alemães.]

PARTE O PRIMEIRO NAVIO
LEVANDO BRASILEIROS
À ITÁLIA

Julho, 7 - O navio "General Mann" deixa o porto do Rio de Janeiro levando o 1º Escalão de Embarque da FEB-Força Expedicionária Brasileira, sob o comando do general Zenóbio da Costa.

Julho, 16 - O 1º Escalão de Embarque chega a Nápoles, no Sul da Itália.

Julho, 19 - O "Vital de Oliveira" é torpedeado por um submarino alemão.

Julho, 20 - É criada a ELO (Esquadrilha de Ligação e Observação) pelo aviso 57.

Agosto, 5 - O 1º Escalão de Embarque é incorporado ao Quinto Exército norte-americano.

Agosto, 18 - Roosevelt declara haver chegado a entendimento com a Inglaterra e Rússia sobre a ocupação da Alemanha. - O 1º Escalão de Embarque transfere-se para Vada.

Agosto 19 - Wiston Churchill visita as tropas aliadas na Itália.

Agosto, 31 - Vasco Leitão da Cunha reabre o Consulado do Brasil em Roma.

Setembro, 10 - Inicia-se o grande teste de Vada pelo 1º Escalão da FEB.

Setembro, 15 - A tropa brasileira entra em linha de frente.

Setembro, 16 - A FEB ocupa Massarosa, Monte Canunale e Il Monte.

Setembro, 18 - A FEB ocupa Camaiore.

Setembro, 22 - O 2º Escalão de Embarque parte para a Itália pelo navio "General Mann", sob o comando do general Oswaldo Cordeiro de Farias. - O 3º Escalão de Embarque parte pelo navio "General Meigs" sob o comando do coronel "Mário Travassos. Elementos avulsos, tais como médicos e enfermeiras seguiram por via aérea.

Setembro, 24 - O general Eurico Gaspar Dutra (ministro da Guerra) desembarca em Nápoles.

Setembro, 26 - A FEB ocupa Monte Prano.

Setembro, 29 - Um avião norte-americano põe a pique o submarino "U-590".

Setembro, 30 - A FEB conquista Lama di Sotto.

Outubro, 1 - A FEB ocupa Fornacci.

Outubro, 6 - O 1º Grupo de Caça (FAB) desembarca em Livorno. - Os oficiais da ELO aportam em Nápoles.

Outubro, 11 - A FEB conquista Barga.

Outubro, 16 - O ministro da Guerra, Eurico Gaspar Dutra, passa em revista a tropa expedicionária estacionada em Pisa.

Outubro, 30 - A FEB conquista Lama di Sotto, Lama di Sopra, Pradescello, Pian de los Rios, Collo e San Chirico.

Novembro, 23 - O 4º Escalão de Embarque saiu do Rio de Janeiro pelo navio "General Meigs", sob o comando do tenente-coronel Iba Jobim Meirelles.

MONTE CASTELO: TRÊS
ATAQUES FRUSTRADOS

Novembro, 24 - Primeiro ataque da FEB a Monte Castelo

Novembro, 24 - TÓQUIO é bombardeada.

Novembro, 29 - Segundo ataque da FEB a Monte Castelo.

Dezembro, 4 - A FAB-Força Aérea Brasileira se desloca para Pisa.

Dezembro, 12 - Terceiro ataque da FEB a Monte Castelo. - Salgado Filho, ministro da Aeronáutica visita o QG da FEB na Itália.

1 9 4 5

Janeiro, 20 - Roosevelt inicia seu quarto período presidencial.

Fevereiro, 7 - Realiza-se a Conferência de Yalta [A cidade de Yalta fica na Ucrânia e nela se reuniram Roosevelt, Churchill e Stalin para tratar uma estratégia comum no ataque à Alemanha].

Fevereiro, 8 - Sai do Rio de Janeiro, pelo vapor "General Meigs" o 5* Escalão de Embarque. Este é o último escalão a seguir para a Itália, a três meses do término da II Guerra Mundial.

Fevereiro, 20 - Os aviões da FAB arrasam a resistência alemã em Mazzancana.

A TOMADA DE
MONTE CASTELO

Fevereiro, 21 - Quarto Ataque - MONTE CASTELO é, finalmente, conquistado pela FEB.

Março, 5 - A FEB ocupa Castelnuovo.

Março, 8 - Assinada a Ata de Chapultepec, no México.

Março, 15 - Os oficiais da ELO [Esquadrilha de Ligação e Observação] transferem-se para Porreta Terme.

Março, 30 - O Brasil estabelece relações diplomáticas com a Rússia.

Abril, 12 - Morre Roosevelt, o presidente dos Estados Unidos.    Harry Truman assume a presidência.

Abril, 14 - A FEB toma Montese.

Abril, 21 - As tropas russas atingem Berlim. - A FEB conquista Zocca e Montalto.

Abril, 28 - A 148@ Divisão Alemã, com cerca de 17.000 homens, incluindo dois generais, rende-se à FEB. Nessa mesma data, a FEB ocupa também Collecchio.

Abril, 12 - MUSSOLINI e Claretta Petacci são metralhados na Vila Belmonte, perto de Azzano.

Abril 30 - HITLER se suicida em Berlim.

- 2 DE MAIO DE 1945 -
FIM DA 2ª GUERRA: A ALEMANHA SE RENDE

Maio, 2 - Berlim é conquistada pelas tropas russas do general Zhukov.

Maio, 8 - Dia da Vitória na Europa - cessam todas as hostilidades.

Junho, 4 - O cruzador "Bahia" afunda, em conseqüência de uma explosão a bordo.

Junho, 6 - O Brasil declara guerra ao Japão.

Junho, 26 - É assinada a carta das Nações Unidas.

Julho, 6 - O 1º Escalão da FEB parte de volta ao Brasil, chegando no Rio de Janeiro em 18 do mesmo mês.

Agosto, 6 - Cai a primeira bomba atômica, sobre a cidade de Hiroshima, matando 80 mil civís.

Agosto, 8 - Rússia declara guerra ao Japão.

Agosto, 9 - Cai a segunda bomba atômica, sobre a cidade de Nagasaki, matando 40 mil civís.

14 DE AGOSTO DE 1945
O JAPÃO SE RENDE

Outubro, 29 - Getúlio Vargas é deposto por seu Ministro da Guerra, general Eurico Gaspar Dutra que, três meses depois, se elege Presidente para um mandato de quatro anos (1946-1950).


voltar ao topo da página